5 de Junho de 2019

No quinto dia do mês de junho de dois mil e dezenove da E∴ V∴, 6019 da V∴ L∴, no Templo situado à Rua Espírito Santo, Nº 696, Oriente de Juiz de Fora, Minas Gerais. Reuniu-se A∴R∴L∴S∴C∴ Benso Di Cavour, Nº 28. com a presença de 53 IIr∴ no total, os trabalhos foram abertos em Sessão de Jantar Ritualístico. O nosso Ven∴M∴, Ir∴ Astolfo Geraldo de Andrade, dedicou a Sessão à União e à Alegria!

 

“Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união....” Salmo 133 

Procedeu com as formalidades de costume, em um ambiente fraternal característico deste Ritual, e com deliciosas comidas e bebidas. Tendo como Mestre de Banquetes o Ir∴ Ronaldo Siqueira de Oliveira, e como auxiliares do Banquete os IIr∴ CComp∴MM∴ Sérgio Mazzeu Ferrari, e Victor Hugo De Oliveira Mendonça; e os IIr∴ AApr∴MM∴ André Gonçalves Machado, e Daniel Munck Dos Santos, além do nosso M∴ CCer∴, Ir∴ Rogério Berno Campos e demais IIr∴.

Jorge Henrique S. Vieira -  Secretário

---------------------------------------------------------

PRELIMINARES HISTÓRICAS

Todos os povos da antiguidade e todos os Mistérios Antigos, celebravam seus Banquetes Místicos e religiosos; os Egípcios e Gregos celebravam Banquetes Sagrados; os Romanos celebravam o "lectisternium" ou festim realizado defronte dos Deuses que adoravam; os Judeus reuniam-se em refeições religiosas prescritas por Moisés.

Os primeiros Cristãos celebravam suas refeições de amor e caridade com o nome de Ágapes, [...].

Os banquetes maçônicos são essencialmente Místicos por suas formas e Filosóficos por seus princípios. A Tradição não nos legaria uma Cerimônia que tivesse um fim frívolo.

R Banq, GLMMG, 2018.

← Voltar para notícias